Siga a Corpore
A CorporeAssocie-seBenefíciosConvêniosLinksContatoAjuda
 

Nike 10K - Veja como foi

12/11/2006, por Marcel Trinta

Confira o seu resultado
Veja dados do evento
Galeria de fotos

A maior corrida individual do Brasil. Esse é o saldo da segunda edição da Nike 10K, realizada na manhã de 12 de novembro na Cidade Universitária. Vinte e cinco mil pessoas estiveram presentes para percorrer os 10 mil metros de forma festiva, já que esse é o maior ideal da prova.

Desde às 6h os participantes começaram a chegar, seja a pé, seja nos ônibus oferecidos pela organização, e iam pintando de amarelo toda a Cidade Universitária.

Nos setores de largada, iniciantes e experientes, famosos e desconhecidos, amadores e profissionais iam se misturando, alongando, aquecendo e se preparando para quando a buzina soasse às 8h, marcando a largada da prova.

A apresentadora Astrid Fontenele aguardava ansiosa a largada de sua primeira corrida de rua: “Sou nova na modalidade e aos 45 anos me toquei que não era legal ser sedentária. Hoje acordei cedo, vim aqui, já encontrei um monte de amigos e o importante é completar, mesmo andando uma parte do percurso. O que vale é a participação".

Enquanto se aquecia, Astrid ouvia dicas de Luiz Thunderbird, produtor musical e maratonista, que brincava sobre o fato de largar junto ao pelotão da frente. “Imagina a gente largando aqui na elite, vou ficar no canto para os mais rápidos passarem. Hoje vim é pela festa!”

Quando a largada foi dada, os participantes encontraram um novo percurso - elogiado por atletas de ponta, como Vanderlei Cordeiro de Lima, e atletas amadores. O trajeto era praticamente plano, muito arborizado, propiciando uma corrida tranqüila. Além disso, os atletas foram animados por diversas bandas. Logo entre os kms 2 e 3, a banda U2 Brasil começou a animar os participantes; no km 7 foi a vez do Beatles Forever agitar a prova; apenas 1 km depois parecia que você havia deixado Liverpool e estava novamente em terras tupiniquins com o som da Bateria da Escola de Samba Rosas de Ouro, com direito a passistas e mestre-sala e porta-bandeira.

Mesmo com um clima festivo, Flavio de Oliveira Silva Soares imprimiu um ritmo forte, tomou a dianteira desde o início da corrida e venceu a prova com o tempo de 00:31:39. “O que vale é a festa e foi muito legal chegar com o pessoal ovacionando”, afirmou o atleta. Entre as mulheres, Maria das Graças Silva Moreira foi a primeira a cruzar a linha de chegada com 00:38:34.

Atletas de ponta que estiveram na prova no ano passado, voltaram na edição de 2006 e se mostraram contentes de poder estar em um grande evento, com milhares de participantes que em sua grande maioria eram amadores, diferentes das provas que estão acostumados. “Foi muito bacana. É muito legal ter uma prova como essa. A corrida é um esporte que todos que terminam são campeões, o importante é superar sua meta pessoal e não a disputa com os outros atletas”, afirmou Fernanda Keller, a segunda mulher a cruzar a linha de chegada.

Joaquim Cruz não só gostou do evento, como acredita que todos os participantes curtiram a festa. “A tendência é aumentar o número de corredores. As pessoas saem daqui e vão contar aos amigos e ano que vem virão mais pessoas para participar.”

Vanderlei Cordeiro de Lima ainda lembrou um ponto importante de todo esse evento: o lado social, com 10% da arrecadação sendo revertida para a CUFA, a Central Única das Favelas. “Sem dúvidas a corrida foi um sucesso, esse trajeto novo facilitou bem e o legal é poder fazer um lado social. O mais importante é que todos abraçaram a causa de arrecadar fundos para a CUFA.”

O rapper MV Bill, um dos fundadores da CUFA, foi acompanhar de perto o evento. “Estou achando o evento muito louco, por causa de tudo que é proporcionado. Não só pelo entretenimento, mas também a pratica esportiva que pra mim combina com coisa saudável, geral acordando cedo, 25 mil pessoas aqui e com espaço para a solidariedade. É um evento maneiro e estou torcendo para ser uma atitude copiada por outras marcas, empresas, Governo Federal, Municipal, sociedade... O que me deixa feliz é saber que ano que vem teremos mais um evento que vai ajudar outra instituição. O ciclo aqui não pára”.

Ao cruzar a linha de chegada, a festa continuava dentro do estádio da CEPEUSP. Os atletas eram recepcionados pelo apresentador Marcio Garcia que anunciou Fernanda Abreu para fazer o show de abertura. O público se empolgou ao som de seu funk, que no fim da apresentação ainda contou com a participação do DJ Marlboro.

Quando Fernanda Abreu deixou o palco, chegava a hora do show principal: Jota Quest. Com muita empolgação e agitando os presentes a todo momento, a banda mineira tocou grandes sucessos e fez o público pular e cantar durante todo o show, encerrando com chave de ouro mais um Nike 10K.

Pedro Madeira, presidente da Nike no Brasil, comentou o evento. “Foi um evento muito legal e importante para a Nike, mas o mais legal é ver a quantidade de pessoas que estão correndo pela primeira vez. Para nós significa trazer mais gente para corrida e que terão os benefícios do esporte. É uma festa e as pessoas entenderam o espírito dessa festa, de divertir todo mundo.”

Ao final do evento, Marilson Gomes dos Santos, primeiro sul-americano a vencer a Maratona de Nova York e que fez sua primeira prova depois da conquista, resumiu bem a Nike 10K, mesmo com toda sua timidez: “É um prazer participar desse evento, que na verdade não é uma prova é uma festa, uma grande confraternização.”



 
Últimas notícias
Dia Mundial para Atividade Física
Calendário AIMS
Inscritos Centro Histórico 2017
10 Primeiros (as) Meia Maratona
Princesa Magical Run
Pesquisa Especial
Entidade de Utilidade Pública Municipal-Renovação
Alan Steinfeld
Perda de peso e atividade física
2017-Meia Maratona Corpore
Maratona sub 2 horas....
 
Por: Marcel Trinta

2002-2017 Corpore. Todos os direitos reservados. Política de privacidade
Orgulhosamente desenvolvido pela FTECH