Siga a Corpore
A Corpore LinksContato
 

Nike+ Corpore RJ Classic - Veja como foi

26/08/2007, por Marcel Trinta

Galeria de fotos
Resultados
Premiação
Premiação Equipes e Multiplicadores
Estatísticas

A manhã de 26 de agosto acaba de se tornar marcante para a Corpore: nesse dia foi realizada a primeira prova da entidade fora do Estado de São Paulo, a Nike+ Corpore RJ Classic e o resultado dessa “aventura” não poderia ter sido melhor.

Com um grande número de inscritos e o envolvimento de todos aqueles que participaram da prova (seja correndo, seja trabalhando ou nas ruas assistindo) a Nike+ Corpore RJ Classic foi um sucesso. “Foi um sucesso. Juntou toda a energia que a Corpore já tem, o pessoal do Rio que é maravilhoso também. A prova foi maravilhosa, a organização perfeita, o lugar ajuda muito, foi um sucesso e estamos muito felizes”, afirmou Manoela Daffre, Coordenadora de Running da Nike.

Antes mesmo da semana da prova, a Corpore trabalhou muito para conseguir tornar esse evento uma realidade. Durante a semana, os últimos acertos foram feitos e, no sábado (25/08), os participantes puderam chegar à arena da prova para retirar seu kit com chip, número de peito e camiseta Nike.

Mas o que eles encontraram lá não foi uma simples retirada. Uma grande estrutura estava montada e os participantes puderam ver lançamentos da Nike, testar produtos e ter acesso aos serviços oferecidos por Nike e Corpore.

Pela estrutura e informações recebidas, os participantes já tinham grandes expectativas para o evento. “Olhei o site da Corpore e vocês estão de parabéns. Está tudo certinho, as informações estão 10 e teremos algo que nunca vi, o cronômetro a cada km. Dei uma olhada em tudo e achei muito legal, por isso estou participando aqui. A corrida tem que ser tudo certinho e vocês têm isso”, afirmou Santana, oficial da Aeronáutica, enquanto retirava seu kit.

A Prova
Logo às 6h a arena já estava novamente aberta para receber os atletas, agora já devidamente preparados para a corrida de 10km ou 5km, ou seja, com a camiseta do evento, número de peito preso à camiseta e chip no tênis. Alguns atletas deixaram para fazer a retirada no próprio dia da prova, o que aconteceu de forma bem tranqüila.

Aos poucos os inscritos chegavam fazendo com que a arena e área de largada ficasse tomada de vermelho. Atletas de elite, amadores, anônimos e famosos se misturavam, ficavam lado a lado, de uma forma que poucos eventos proporcionam (talvez só mesmo a corrida de rua). “O Rio é uma cidade que sempre respirou o esporte e eventos como esse inspiram as pessoas a praticar a corrida, que é um esporte muito democrático”, foi o que disse a triatleta Fernanda Keller, que não só participou do evento como foi a 3ª colocada nos 10km.

Antes da largada, o som era alto e a banda Afro Lata animava o pessoal que se aquecia para percorrer esse belo e totalmente plano circuito. “O Afro Lata existe há 7 anos e é um dos projetos do Grupo Cultural AfroReggae que tem como intuito proporcionar uma vida diferente através da cultura e música. Já participamos de muitos eventos, mas nenhum nessa magnitude, com esse horário, estrutura... está muito legal”, contou Duda, produtor do AfroReggae. O som do Afro Lata, que utiliza matérias recicláveis para construir seus instrumentos, foi muito comentado pelos presentes. “Do lixo criamos nossa arte”, disse Duda.

Às 8h foi dada a largada de ambos os percursos. Um lindo dia, o Pão de Açúcar e o mar formavam a paisagem para os atletas que largaram na av. Inf. D. Henrique e seguiram em direção ao Botafogo, retornando na mesma avenida após o km 2,5. No retorno, os atletas dos 5km completavam a prova no mesmo local da largada enquanto os 10km seguiam sentido Aeroporto Santos Dummont e depois voltavam a linha de chegada.

Logo no início da prova, dois atletas despontaram. Adair José Henrique dos Santos foi o primeiro a tomar a frente, mas foi ultrapassado por Marcio Souza, porém ambos foram vencedores, já que cada um deles disputava uma das provas: Adair corria os 5km enquanto Marcio buscava a vitória nos 10km. “Sou amigo do Adriano Bastos e falamos que é o Adriano lá em São Paulo e Marcio no Rio. Minha tática foi largar forte e ir rápido nos primeiros 5km.Consegui abrir bem e só mantive”, afirmou Marcio, que durante todo o percurso ouvia seu nome gritado por outros atletas e pessoas que acompanhavam a prova. O segundo colocado nos 10km foi Alderi Moreira Dante, irmão de Marcio, que chegou quase 1 minuto após o vencedor.

Todos os participantes puderam utilizar uma ferramenta que teve sua estréia
mundial no último dia 12 de agosto: a cada km, durante todo o percurso, os atletas encontraram um relógio que marca a quilometragem, o tempo de prova e o ritmo. Essa foi a primeira vez que essa tecnologia foi utilizada na cidade do Rio de Janeiro. “A prova é muito organizada, podia ver sempre qual meu tempo, quanto faltava, a hidratação foi ótima e tudo isso faz a diferença em uma corrida”, afirmou Fernanda Bau, também triatleta e que conseguiu a segunda colocação nos 10km. Fernanda Keller também falou sobre a ferramenta: “O relógio é ótimo para você monitorar seu tempo, ajuda a manter o ritmo. A orientação é muito boa”.

Pós prova
Ao completar o percurso os atletas puderam retirar sua medalha e acompanhar a festa que acontecia no palco, onde também houve a apresentação do Afro Lata, sorteio de tênis Nike e premiação dos vencedores.

E, já quase ao final do evento, atletas e organizadores puderam falar sobre a prova. “A Corpore já queria há algum tempo fazer uma prova fora de São Paulo. Toda a experiência de provas foi trazida para o Rio. Tenho certeza que o corredor do Rio vai ficar muito grato pelo que a Corpore trouxe e vai exigir essa e outras provas aqui”, afirmou Rodolfo Eichler, Diretor de Corrida de Rua da CBAt.

“Sou do Rio de Janeiro e se tivesse condições participava de todas as provas do Corpore, que são muito organizadas. O tratamento, carinho que vocês têm com os corredores é tudo. Isso pro Rio é tudo, estamos de braços abertos para muitas e muitas provas organizadas pela Corpore no Rio, pois temos poucas provas de nível aqui”, foi o que nos disse Arlete Adão, atleta carioca que já havia participado de provas Corpore, entre elas a Maratona de 2003 quando foi a 4ª colocada.

Outra atleta que já conhece bem os eventos Corpore é Maria de Fátima, que vive no Rio de Janeiro, mas vai a São Paulo participar dos eventos Corpore, sendo que ela sempre está entre as premiadas no Ranking Corpore de Atletas. “Moro no Rio e treino aqui para competir em São Paulo. Como a Corpore esteve aqui, corri aqui. Tomara que tenha continuidade esse evento, pois até convidei muitas pessoas a participar”.

Esse foi o final da Nike+ Corpore RJ Classic, evento que a entidade levou toda a sua estrutura já conhecida para os atletas cariocas, demonstrando o mesmo respeito aos corredores e espalhando por mais uma metrópole a missão de divulgar saude, educação e cidadania através da corrida de rua e caminhada. “Por ser nossa primeira prova no Rio de Janeiro redobramos nossos cuidados, trabalhamos com pessoas daqui para termos uma integração e conhecimento do lugar e principalmente para aprender sobre o movimento da corrida de rua no Rio de Janeiro. Aprendemos muito bem e nosso primeiro evento já foi um sucesso. Plasticamente foi maravilhosa, a cidade é maravilhosa. E o astral da corrida foi tranqüilo, calmo, prazerosa... tudo que estamos acostumados veio para cá. Tenho a impressão que o corredor do Rio de Janeiro viu como fazemos nossas corridas, os cuidados que tomamos e tenho certeza que teremos novas oportunidades aqui”, afirmou David Cytrynowicz, Presidente da Corpore.

Com o fim do evento e após as premiações e sorteios, os atletas puderam o curtir uma praia em mais um belo dia de sol na cidade maravilhosa...

Premiação

10km

Marcio Souza 00:31:55
Alderi Moreira Dante 00:32:51
Reinaldo Gomes da Cunha 00:32:56
Valdemir dos Santos 00:33:26
Gilberto Pereira de Souza 00:34:20

Raimunda Maria Brito 00:39:20
Fernanda Bau 00:39:39
Fernada Keller 00:40:07
Julia Menezes Campos 00:41:31
Leticia Vorcaro 00:41:41

5km

 

Adair José Henrique dos Santos 00:15:42
Givaldo dos Santos 00:16:05
Wilombraldo de Jesus 00:16:10
Marcos Antonio Quintanilhas 00:16:22
Amauri José dos Santos Jr 00:16:28

Suely Baronto Lima 00:20:30
Margarete Silva 00:20:42
Maria Aparecida Angelo 00:21:07
Nercy de Freitas 00:21:44
Tatiana Batista Costa 00:21:54



 
Últimas notícias
Centro Histórico 2019
Meia Maratona 2019
Análise genética potencializa resultados de dietas e ati ...
Livro do Murakami
Treinamento Mental
Certificado AIMS Meia Maratona
Pesquisa dor nos ombros
Sedentarismo no Brasil
Global Running Day
Meia Maratona 2018
Centro Histórico 2018
 
Por: Marcel Trinta

2002-2020 Corpore. Todos os direitos reservados. Política de privacidade
Orgulhosamente desenvolvido pela FTECH