Siga a Corpore
A Corpore LinksContato
 

Nike+ Human Race 10K - Veja como foi

31/08/2008, por Corpore

Resultados
Galeria de fotos

Pelo quarto ano consecutivo, as ruas de São Paulo foram tomadas por uma única cor, dessa vez o vermelho. Na manhã fria de 31 de agosto, cerca de 25mil pessoas saíram de suas casas (muitos deles de outros Estados) e se dirigiram para a Cidade Universitária a fim de participar da Nike+ Human Race 10K, maior corrida de rua individual do Brasil e que foi realizado em outros 24 países, reunindo cerca de 1 milhão de pessoas.

O evento em São Paulo teve uma estrutura que começou a trabalhar já na semana passada, com a entrega de kits. Ao todo, foram mais de 700 pessoas trabalhando na distribuição de kits, guarda volumes, hidratação e também nos estacionamentos e traslados que a organização ofereceu para os inscritos.

Toda essa estrutura foi feita para o conforto do corredor, que se mostrava satisfeito antes mesmo da largada. “É a segunda vez que eu corro. Essa prova pra mim é uma das melhores pela organização. A camiseta, a forma da gente chegar até o local do evento é mais seguro e confortável. Estacionei no Shopping Morumbi, deixei meu carro com mais segurança e peguei o transporte que me trouxe até aqui”, contou José Carlos Pereira Santana.

Ginez Carrasco também elogiou a prova e mostrava toda sua expectativa: “Eu corri todas as edições, principalmente por causa da organização. Essa prova não tem aquele tumulto que geralmente tem em corridas com mais participantes. Hoje minha expectativa é melhorar minha performance, acho que a temperatura vai ajudar nisso”.

Ao chegar na USP, os atletas já iam se posicionando, aguardando ansiosamente a largada, que foi dada às 8h. Entre os amadores e profissionais, diversas pessoas se destacavam na área de largada, mesmo que não fossem participar do percurso. Foi o caso da medalha de ouro nas Olimpíadas de Pequim Maureen Maggi, que via no evento um grande incentivo ao esporte. “Essa prova é legal, é um incentivo a mais que as pessoas têm para entrar no mundo dos esportes. De repente pode surgir um campeão olímpico aí”, afirmou a atleta que foi homenageada ao final do evento.

Vanderlei Cordeiro de Lima, que se mostrou muito feliz com o resultado de Maureen, destacou a importância não só do evento, mas de resultados como o que a atleta conseguiu em Pequim. “O atletismo está evoluindo cada vez mais e eu fico feliz de participar dessa evolução. A cada resultado positivo que nós atletas conseguirmos, mais pessoas vêm participar de eventos como esse que vim prestigiar. Hoje, temos um evento muito importante com quase 25mil pessoas e vemos que o público está começando a gostar das corridas, do atletismo”.

Outra medalhista olímpica, que até hoje por suas performances em quadra é conhecida como Magic Paula, se mostrava um pouco espantada com a quantidade de atletas. “Eu admiro quem acorda num domingão pra vir correr... Esse movimento de corridas é muito interessante e a tendência é aumentar ainda mais. É muito legal ver essas pessoas que buscam qualidade de vida, acho importante”.

E quando a buzina soou, um grande mar de gente se espalhou pelas ruas da cidade, cruzando um belo e inédito percurso, passando pela praça Alberto Rangel, ponte da Cidade Universitária e em frente ao Parque Villa-Lobos.

Com uma prova praticamente plana, os participantes puderam curtir um pouco a cidade enquanto encontravam bandas animando os atletas e os esquentando para o grande show de encerramento no Estádio do Cepeusp. “Achei essa a edição mais bacana. O evento está cada vez mais ganhando força e nós vemos muita gente bacana, muita gente interessada no esporte, muitas personalidades, isso deixa tudo mais gostoso. Esse percurso novo é bem mais legal, super bonito, principalmente perto do Parque Villa-Lobos. Ver ruas arborizadas dá uma motivação, você se sente melhor. Todo mundo acha São Paulo super feio e essa corrida mostra que temos lugares bonitos também”, afirmou Japinha, baterista da banda CPM22 e que participou de todas as edições da prova.

Ao cruzar a linha de chegada, os atletas se deparavam com um telão exibindo imagens da corrida pelo mundo, e então seguiam para retirar sua merecida medalha e aguardar pelas entradas de Wilson Sideral e Seu Jorge. “Corrida de 10km a gente faz sempre, o diferencial dessa é a organização com show depois da corrida para relaxar e encontrar os amigos” contou Josuéu Jesus dos Santos, enquanto aguardava o início dos shows.

E foi assim que o evento mais uma vez chegou ao seu fim: pessoas contentes, prova organizada, clima agradável e festa com os amigos tendo como trilha sonora grandes nomes da música brasileira.



 
Últimas notícias
Maratona de Nagoya
Centro Histórico 2019
Meia Maratona 2019
Análise genética potencializa resultados de dietas e ati ...
Livro do Murakami
Treinamento Mental
Certificado AIMS Meia Maratona
Pesquisa dor nos ombros
Sedentarismo no Brasil
Global Running Day
Meia Maratona 2018
 
Por: Corpore

2002-2022 Corpore. Todos os direitos reservados. Política de privacidade
Orgulhosamente desenvolvido pela FTECH