Siga a Corpore
A Corpore LinksContato
 

2º Desafio Castelhanos Topo e Praia - Veja como foi

18/05/2009, por Marcel Trinta

Para quem buscava um desafio, a cidade da Ilhabela trouxe diversos fatores para ajudar nisso na manhã de 16 de maio, quando foi dada a largada para o 2º Desafio Castelhanos Topo & Praia, que ocorreu paralelamente ao 9º Ilhabela Corpore Terra & Mar.

Além das dificuldades já esperadas pelos corredores, o dia anterior trouxe mais uma surpresa: uma forte chuva caiu na cidade deixando as condições da prova mais difíceis, principalmente no trecho da descida para Castelhanos. Piso escorregadio, lama, poças, tudo isso fez parte do percurso de quem resolveu encarar os 44km saindo do Perequê, chegando na praia de Castelhanos e fazendo o caminho de volta, saindo do nível do mar e atingindo uma altura de aproximadamente 650 metros. Ou seja, tudo perfeito para quem buscava um desafio.

Os participantes chegavam aos poucos à ilha e, aqueles que chegaram na sexta-feira já puderam retirar seu kit nas tendas de serviço montadas ao lado da Escola de Vela BL3. Na manhã seguinte, os atletas saíram de ônibus oferecido pela Corpore da Escola de Vela que os levou até o Campo do Galera, de onde seria dada a largada.

Já nesse local, os atletas receberam seus kits e faziam os últimos preparativos para a prova. Entre os atletas que já correram e que os estavam ali pela primeira vez, a adrenalina era grande e todos imaginavam o que os aguardava.

“Eu treinei legal em boa parte do percurso e vamos ver o que rola hoje. Não dá pra ter muita noção, mas estou lutando pelo bi campeonato. Pelo que me passaram está bem punk mesmo, tem lama, está escorregadio, tem que ter o máximo de cuidado”, comentava Evaldo de Jesus Souza que foi o vencedor da primeira edição do Desafio.

João Valentim Marchi participava da prova pela primeira vez. “Minha primeira vez no Castelhanos, mas já estive e Itapeva no ano passado. Estão comentando que aqui é mais difícil. Agora estou na expectativa.”

A largada da prova foi dada às 7h e os atletas passaram por um trecho de asfalto até iniciar a subida que leva para a praia de Castelhanos. Alguns pontos de lama, mas nenhuma grande dificuldade nesse trecho da prova, que contava com diversos pontos de apoio e hidratação. A dificuldade aumentou quando os atletas passaram a descer para Castelhanos.

Com muitos buracos e o terreno prejudicado pela chuva no dia anterior, o desafio aumentou para os corredores, mas tudo foi recompensado pela bela praia e incentivo e hospitalidade dos moradores de castelhanos.

Moradores esses que ficam maravilhados com o evento e a possibilidade de trabalhar na prova, cuidado que a Corpore toma, pois a ideia não é apenas levar um evento até essa comunidade, mas envolver os moradores na prova. “Participei também da outra prova. Isso é muito divertido e uma ajuda pra todo mundo. A criançada gosta de ver, é bonito e ainda ganhamos um dinheirinho. Estamos em 23 pessoas trabalhando entre homens e mulheres. Se tiver todo ano, vamos participar em todos”, afirmou Luiz Marcelo dos Santos, morador da comunidade e que trabalhou no apoio da prova.

Depois de 3h21 de muito contato com a natureza, lindas paisagens e uma boa dose do que os participantes queriam, ou seja, desafios, o primeiro atleta cruzou a linha de chegada. Marcio Batista de Oliveira comentou sobre a prova: “É uma prova muito dura, muito difícil. É mais difícil e desgastante do que um 100km rápido, pois tem subidas e descidas. Mas o percurso é ótimo, a organização é muito boa e adorei. Se não tivesse chovido talvez tivesse melhorado o tempo da prova”.

Aos poucos, os participantes vinham chegando e um a um fazendo sua comemoração especial após completar essa dura prova.

Entre as mulheres, a primeira a cruzar a linha de chegada foi Naoko Sakagawa Kuriyama com o tempo de 5h. Naoko mostrou descontração e empolgação durante todo o percurso, brincando com os staffs e sempre sorrindo. “Curti cada momento da prova, mesmo sabendo que depois seria difícil. Inclusive a segunda parte foi difícil, a subida da volta tive até que andar um pouquinho, mas a natureza me dá muita energia e adoro esse tipo de prova.No final, foi tudo fantástico e perfeito”.

A cerimônia de premiação aconteceu na noite do evento, na praça Cel Julião e contou com a presença do Prefeito Antonio Luiz Colucci, que falou sobre a importância da Corpore organizar esse eventos. “É o nono ano que acompanhamos esse evento. Era Secretário de Saúde na primeira edição do Revezamento e ele dependia muito mais da prefeitura do que hoje. Para nós essas provas que a Corpore organiza são importantíssimas, pois divulga nossa cidade e traz pessoas que buscam esporte e saúde. Lotamos nossos hotéis, é tudo de bom pra gente”.

 



 
Últimas notícias
Maratona de Nagoya
Centro Histórico 2019
Meia Maratona 2019
Análise genética potencializa resultados de dietas e ati ...
Livro do Murakami
Treinamento Mental
Certificado AIMS Meia Maratona
Pesquisa dor nos ombros
Sedentarismo no Brasil
Global Running Day
Meia Maratona 2018
 
Por: Marcel Trinta

2002-2022 Corpore. Todos os direitos reservados. Política de privacidade
Orgulhosamente desenvolvido pela FTECH