Siga a Corpore
A Corpore LinksContato
 

Saúde dos pés - 25/02/2010


Texto de Wanderlei Oliveira no site da ESPN fala sobre os cuidados para os pés de corredores.

Saúde dos pés

Texto e fotos: Wanderlei Oliveira

 

Fique de olho neles. Afinal, sem eles você não vai a lugar nenhum.

Existem três formas distintas que são qualificados os praticantes de corrida a pé (porem com tênis) quanto ao modo de pisar no solo (fase de apoio), que são:

Pronadores - quando o apoio do pé no solo é para o lado interno. Segundo pesquisas do American College of Sports Medicine, mais de 80% dos praticantes de corrida são pronadores.

Supinadores – quando o apoio do pé no solo é para o lado externo.

Neutro – quando o apoio do pé no solo é distribuído de forma uniforme.

Nem sempre gastar o sapato ou tênis do lado externo significa que você seja um supinador. Segundo a lei da física e biomecânica (ciência que estuda o movimento do corpo), quando andamos ou corremos, o primeiro contato com o solo é a borda externa do calçado (daí o gasto mais acentuado nessa região). O que caracteriza a forma de pisar é quando transferimos o peso do corpo por completo para o pé de apoio (em contato com o solo). Essa avaliação é mais precisa se for feita por um especialista em biomecânica ou por meio de testes mais complexos, com aparelhos que medem o impacto dos pés no solo e sua distribuição de força e peso.

Tanto os pronadores quanto os supinadores devem manter o hábito constante, antes e após aos treinos, de fazer alongamentos específicos para a região da panturrilha, tendão de Aquiles e tornozelo, como forma de prevenção e de fortalecimento, evitando assim futuras lesões nos pés, tornozelos, joelhos, bacia e até coluna.

Por segurança, use o tênis adequado à sua forma de pisada no solo, para evitar problemas no futuro.

Dicas importantes para a saúde de seus pés

Todo corredor teima em dizer que gosta mais dos tênis velhos.
Aí que mora o perigo.

Larga deu, chulé: quem gosta de coisa antiga é museu, é lá que deve ficar seu velho e surrado tênis. Ou melhor, doe-o para o lixão.

Pé inchado: compre sempre um ou dois números acima do convencional, pois, durante a corrida, os pés incham. Se não houver espaço livre para os mesmos relaxarem, pode ocorrer a perda de várias unhas, o que não é nada agradável.

Dê um tempo: cada tipo de tênis, independentemente de marca ou sistema de absorção, demora em média 48 horas para voltar ao normal seu sistema de amortecimento. O impacto de cada pé no solo corresponde ao triplo do peso de seu corpo em percurso plano, chegando a quadruplicar na descida (por exemplo: para uma mulher de 50 quilos, o impacto no solo durante a corrida corresponde a 150 quilos de carga em cada pé). Por isso, tenha sempre no mínimo 4 pares de tênis superacolchoado e em bom estado para revezá-los.

Pisando nas nuvens: sinta o conforto de um modelo novo e acolchoado. Você vai se sentir correndo nas nuvens. Tenha o cuidado de amaciá-los antes de uma prova longa, pois poderá se sentir “pisando em brasas”.

No bagaço: o tempo de vida útil de cada tênis é de aproximadamente 500 quilômetros. Não use além dessa quilometragem, que poderá acarretar sérios problemas ortopédicos, podendo até interromper a prática do esporte.

Peso leve - tênis de competição, como o próprio nome já diz, é somente para ser usado em provas e treinos técnicos em pista de atletismo (jamais deve ser usado em treinos de rodagem ou mesmo para o aquecimento antes dos treinos de pista ou competições). Esse tipo de tênis foi criado para alta performance, sendo recomendado apenas para atletas que desejam obter resultados de alto nível técnico. Portanto, seu uso é adequado para pessoas de até no máximo 65 quilos. Existem no mercado tênis que suprem essa necessidade para corredores (as) que estejam acima desse peso, e que exercem a mesma função. São chamados T/C - treino e competição, porém muito mais acolchoados.

Unha de gavião - mantenha as unhas dos pés sempre aparadas (semanalmente ou no máximo a cada 10 dias). Mesmo com uma proteção extra na frente dos tênis, se as unhas estiverem longas, elas podem ficar sensíveis com a pressão dos pés dentro dos tênis durante a corrida.

Batendo uma bolinha: fazer massagem com bolinha de tênis ou de borracha todos os dias é uma forma eficaz de relaxamento dos pés. Eles vão agradecer.

 



 
Últimas notícias
Livro do Murakami
Treinamento Mental
Certificado AIMS Meia Maratona
Pesquisa dor nos ombros
Sedentarismo no Brasil
Global Running Day
Meia Maratona 2018
Centro Histórico 2018
Calendario de Eventos AIMS
Calendário AIMS
Curso Nacional de Nutrologia
 
Por: Corpore

2002-2019 Corpore. Todos os direitos reservados. Política de privacidade
Orgulhosamente desenvolvido pela FTECH