Siga a Corpore
A Corpore LinksContato
 

Corpore ultrapassa a marca 6000 associados

05/05/2004, por Marcel Trinta



No período de apenas 1 mês (28/03 – 28/04), aumentamos em 13% o nosso quadro de associados, pulando de 5413 para 6099 sócios. Esse é um aumento significativo que complementa outros dados já mostrados aqui e que evidenciam o crescimento das corridas de rua e, principalmente, o reconhecimento e qualidade do nosso trabalho para o corredor. Isso apenas nos motiva a melhorar cada vez mais.

Todos os associados são importantes para a entidade, porém um número foi buscado e marcante para nós: o número 6000. E ele é um associado que se iniciou no mundo das corridas em 1984 aos 17 anos, mas que parou por muitos anos e voltou à ativa apenas no fim de 2002.

“Parei de correr por causa do trabalho e dos estudos e fiquei correndo só em finais de semana. Mantive isso até o final de 2002 quando fui convidado por um amigo para participar de uma prova de revezamento. Comecei a intensificar os treinos (sozinho mesmo) e fiquei super empolgado com a prova. Continuei no ritmo e praticamente corro firme há uns 2 anos”, afirma Alexandre Pacheco da Silva, nosso associado número 6000.

Alexandre é técnico de laboratório e entre as provas da Corpore já participou da prova do Centro Histórico de São Paulo. Sua principal motivação para se associar foi participar da IV Ilhabela Corpore Terra e Mar, pois foi convidado a fazer parte da equipe Artax, que pegou vigésimo lugar na última edição. “Estou muito animado para participar”.

Sobre a Corpore, Alexandre acredita que “é importante haver entidades como essa, para divulgar, organizar e impulsionar as corridas de rua”.

Alexandre na prova de Ilhabela

Ao se associar, Alexandre nos fez chegar ao sócio número 6000 além comprovar o crescimento da entidade e do esporte. Para falar sobre isso, Alexandre relembra quando começou a correr e compara ao que se vê hoje: “Comecei a correr aos 17 anos (1984). Na verdade, era pura diversão e eu não participava de muitas provas. Acho que naquela época também não havia tanta divulgação que nem hoje de corrida pedestre. Também não havia internet e PCs; a coisa estava engatinhando ainda. Hoje acho que correr virou uma "febre". Todo mundo quer correr, praticar atividades físicas etc... tudo foi se aprimorando, as pesquisas, a tecnologia, os conhecimentos em geral, a propagação das academias e dos esportes radicais; tudo está bem diferente e mais acentuado, talvez mais acessível.”

Faça como Alexandre e associe-se!! Fortaleça a sua entidade, desfrute dos nossos convênios, benefícios e descontos e participe de nossas promoções!!





 
Últimas notícias
Maratona de Nagoya
Centro Histórico 2019
Meia Maratona 2019
Análise genética potencializa resultados de dietas e ati ...
Livro do Murakami
Treinamento Mental
Certificado AIMS Meia Maratona
Pesquisa dor nos ombros
Sedentarismo no Brasil
Global Running Day
Meia Maratona 2018
 
Por: Marcel Trinta

2002-2023 Corpore. Todos os direitos reservados. Política de privacidade
Orgulhosamente desenvolvido pela FTECH