Siga a Corpore
A Corpore LinksContato
 

Regulação térmica no calor e no frio

21/03/2014, por Silvana Cole

No verão e tempo quente a hidratação é extremamente importante para manter nosso organismo funcionando e mantendo o equilíbrio fisiológico e muscular; mas engana-se quem acha que quando o tempo esfria a necessidade de hidratação durante os treinos e provas é menor.

Assim como um carro necessita ter um radiador para manter a temperatura estável e não fundir o motor, nosso corpo precisa trasferir o calor para o meio externo e para o ambiente afim de manter o equilíbrio e a integridade física.

Este fenômeno fisiológico acontece através de vários mecanismos quase que instintivos ao ser humano.

São eles:

Condução: Pode ser pelo contato direto até atingir a superficie corporal. Ex: tecido, material tipo piso, parede, etc.

Convecção: Movimentação de gás ou líquido pela superfície aquecida. Ex: água ou ar, ambientes mais frios, quanto maior for o movimento do ar ou líquido, maior será a perda de calor por convecção.

Radiação: O calor do nosso corpo é liberado sob a forma de raios infravermelhos, ex: na temperatura ambiente entre 21 e 15 graus liberamos 60% do calor excessivo por radiação e também absorvemos caso a temperatura externa esteja maior.

Evaporação: É o principal método de eliminação do excesso de calor, produzimos o suor e quando ele evapora resfriamos a nossa temperatura, chegamos a perder 80% do calor quando estamos fisicamente ativos.

A desidratação é o erro de desempenho mais comum que os atletas profissionais e esportistas amadores cometem por falta de experiência, mas também é aquele que mais pode ser evitado.

Lembre-se que cada 

pessoa transpira de forma diferente e, portanto, precisa beber uma quantidade diferente de fluidos durante o exercício.

Nada melhor do que água para fazer este trabalho que além de regular a temperatura corporal, a hidratação lubrifica as articulações, reduz a sobrecarga nos rins e fígado através da eliminação de resíduos, transporta os nutrientes e o oxigênio para as células, ajuda a dissolver minerais e outros nutrientes para deixá-los acessíveis ao corpo, ajuda a prevenir a prisão de ventre, protege os órgãos e os tecidos do corpo e umidifica os tecidos da boca, olhos e nariz.

Imaginem que o volume de fluidos corporais pode ficar tão diminuído que o nosso sangue pode ficar mais denso e com isso fazer o nosso coração bater mais rápido para fazer as compensações e manter o nível de necessidades fisiológicas acontecendo, ou seja, manter o ritmo de corrida e muito mais energia sendo queimada para manter a mesma capacidade de trabalho. O desgaste físico aumenta exponencialmente e obviamente a performance cai também.

Nosso organismo precisa queimar energia para nos manter com a temperatura ideal, seja produzindo calor para nos manter aquecidos ou eliminando calor para nos manter em equilíbrio. Por isso não pense que no inverno não devemos nos hidratar ou hidratar muito menos, perdemos sais nas duas situações os quais são fundamentais para manter as moléculas de água em nosso corpo e todo o equilíbrio hidroeletrolítico. É claro que na temperatura mais amena a desidratação é menor, mas nem por isso devemos descuidar.

Tecidos inteligentes foram desenvolvidos pela indústria esportiva para ajudar neste processo e garantir antes de mais nada saúde e performance. Os tecidos inteligentes conseguem criar um microclima entre a pele e o meio externo, facilitando a evaporação do calor, não deixando que a temperatura corporal aumente, e assim diminuindo a queda de performance por desidratação.

O recomendado em média é consumir entre 500ml e 700ml por hora de atividade.

Será que você consegue se hidratar o suficiente durante e após os treinos e as competições?

Reveja sua hidratação!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Silvana Cole é graduada pela Faculdade de Ed. Física de Santo André - FEFISA desde 1990. Ex atleta, Maratonista de 1980 até hoje, especializada em Treinamento de Alta Performance pela Russian State Academy of Physical Culture - Rússia, pós Graduada em Fisiologia do Exercício pela UNIFESP( Universidade Federal de São Paulo). MBA em Gestão e Marketing Esportivo pela ESPM( Escola Superior de Propaganda e Marketing).Dedica-se a provas de longa distância como: Ironman (Triathlon) Maratona, Nacionais e Internacionais como as Majors (Big 6). Tem participado do Campeonato Mundial de Ironman/ Hawaii-USA por 8 vezes na categoria Profissional e Amador entre os anos de 1999 e 2013 e outras participações  Internacionais do gênero.



 
Últimas notícias
Maratona de Nagoya
Centro Histórico 2019
Meia Maratona 2019
Análise genética potencializa resultados de dietas e ati ...
Livro do Murakami
Treinamento Mental
Certificado AIMS Meia Maratona
Pesquisa dor nos ombros
Sedentarismo no Brasil
Global Running Day
Meia Maratona 2018
 
Por: Silvana Cole

2002-2023 Corpore. Todos os direitos reservados. Política de privacidade
Orgulhosamente desenvolvido pela FTECH