Siga a Corpore
A Corpore LinksContato
 

Minha História - Jasper Rubens Junior

29/12/2005, por Corpore
Voltar para Menu das Histórias de Corredor
*Texto de no máximo 4 mil caracteres [ou duas (02) páginas]
**máximo cinco (05) Imagens em JPEG - resolução 150 DPIS
OS TEXTOS SERÃO REVISADOS E EDITADOS SEGUNDO CRITÉRIOS DE REDAÇÃO CORPORE.ORG.BR
Exclusivo para Associados Corpore

Jasper Rubens Junior

Campeões, neste texto há muitos nomes. Foi a forma que encontrei de agradecer a todos que me ajudaram a chegar onde estou.

Na tarde do dia 27 de dezembro de 2002, prestes a começar a cantar o “Parabéns pra Você” para meu filho André de dois anos de idade, senti uma dor insuportável pressionando de dentro para fora o meu peito, que em segundos me dificultou a respiração. Comecei a gritar por ajuda até que meu maxilar inferior travou.

Minha mulher Silvia e meu cunhado Eduardo, que acabara de chegar para a festa, me levaram direto para o Hospital Alemão Oswaldo Cruz. Chegando lá me fizeram um Procedimento de Resgate e o resultado foi minha sobrevivência e a introdução de quatro Stents nas artérias do coração.

Lembro das palavras do Dr. Salvador A.B.Cristóvão: "Rapaz, você acredita em Deus?".
- O quê? - respondi meio atordoado
- Você é cristão, espírita, crê em algo superior? continuou ele. Respondi "sim, sim creio em Deus". "Então está tudo bem", finalizou o médico.

Ouvindo isto e mais as congratulações que a equipe recebia, me dei conta do quão agravante era minha situação. Não pude estar presente no aniversário de meu filho e passei o Ano Novo de 2003 longe da minha família, acamado na UTI. Apesar disto o apoio da equipe médica e enfermaria assim como as constantes visitas de minha cunhada a Dra. Angela Motoyama me ajudaram bastante.

Após o período de recuperação e por indicação de minha cardiologista a Dra. Janice N. Caron, comecei a participar do Programa de Reabilitação do INCOR. Com a minha persistência e a competência da equipe da Dras. Jane e Patrícia e os Personal Trainers Edu, Soraya e Elisa, minha recuperação foi tida como fantástica ao ponto de fazer parte de uma matéria da revista Saúde Especial Colesterol em setembro de 2004.

Como tudo caminhava bem, meu vizinho e amigo Dr. Ernani Gomes (que é corredor) para a minha surpresa fez nossa inscrição na prova de 7,5K dos 420 Anos do Ipiranga. Confesso que mesmo acompanhado comecei com muito medo, mas ao avistar em uma curva a pequenina e preciosa torcida Silvia, Matheus e André (minha mulher e meus dois filhos) recebi a coragem que me faltava e completei a prova em 01h04min. Levei pra casa a primeira medalha oficial que recebi na vida.

Depois disso comecei a treinar junto com o então agora mas amigo do que vizinho Ernani lá na pista do Museu do Ipiranga, foi quando ele comentou sobre a CORPORE. Participei da 6,5K Abertura do Circuito 2005 e impressionado com a organização da CORPORE, dias depois já era sócio. Depois fiz os 6K do Exército Brasileiro em 00:36:15hs e a mais recente 5K Nike em 00:29:28hs.

De todas as corridas, levei medalhas para casa e sempre ouço a repetida mas doce frase de meu filho André: "Papi posso ver a medalha que você ganhou?"

No Brasil as pessoas que assim como eu não possuem muita habilidade com bola, acabam não tendo incentivos, mas está aí a CORPORE criando estas oportunidades.

Parabéns a todos vocês.

Associado Corpore: Gostou da história que acabou de ler? Pois então colabore com esta coluna. Divida suas histórias com outros corredores. Para isso, nos envie seu texto* e imagens** para [email protected] e aguarde a publicação aqui no site! Participe



 
Últimas notícias
Centro Histórico 2019
Meia Maratona 2019
Análise genética potencializa resultados de dietas e ati ...
Livro do Murakami
Treinamento Mental
Certificado AIMS Meia Maratona
Pesquisa dor nos ombros
Sedentarismo no Brasil
Global Running Day
Meia Maratona 2018
Centro Histórico 2018
 
Por: Corpore

2002-2019 Corpore. Todos os direitos reservados. Política de privacidade
Orgulhosamente desenvolvido pela FTECH