Siga a Corpore
A Corpore LinksContato
 

Presidente da Corpore participa do 1º Simpósio de Maratona da AIMS

22/11/2007, por Corpore


O berço da clássica Maratona, a vila de Marathon na Grécia, foi sede do 1º Simpósio de Maratona da Associação Internacional de Maratonas e Corridas de Longa Distância (AIMS). O Simpósio foi feito em parceria entre a AIMS, IAAF, Maratona de Atenas, Federação Grega de Atletismo e a cidade de Marathon. Realizada no dia 03 de novembro, data que precedeu a Maratona de Atenas, o tema do simpósio foi Maratona: Passado – Presente – Futuro.

Entre os presentes estava David Cytrynowicz, Presidente da Corpore, que pôde trocar contatos e experiências com organizadores de corridas de rua de diversos locais do mundo.

O dia começou com uma cerimônia na Tumba dos Guerreiros de Marathon contando com a presença de Rosa Mota, Abel Anton, o sobrinho de Spyridon Louis (primeiro atleta a vencer a Maratona Olímpica, em 1896), membros da IAAF e AIMS, representantes de 30 maratonas internacionais, cidadãos e autoridades locais e 3 ministros gregos: “Este é o objetivo da Maratona, ou seja, reunir pessoas de todo o mundo num festival de esportes e ‘fair play’”, disse Michalis Liapis, Ministro da Cultura da Grécia. Aris Spiliotopoulos, Ministro do Turismo da Grécia, completou: “A Maratona simboliza uma união pacifica entre pessoas de todo os países.”

Michalis Liapis, Ministro da Cultura
Aris Spiliotopoulos, Ministro do Turismo
Paco Borao, Vice-Presidente da AIMS
Spiros Zagaris, Prefeito de Marathon

A presença de Ministros de Estado foi destacada por David. “O que sempre me impressiona no contato que tenho com o movimento de corrida de rua no exterior é a valorização desta atividade pelo poder público. Os governantes têm plena consciência do impacto econômico, além dos já conhecidos benefícios para os praticantes. Na Grécia não foi diferente. A presença dos Ministros de Estado e o envolvimento pessoal e ativo do prefeito de Marathon, Sr. Spiros Zagaris foram a expressão deste reconhecimento”.

Sobre a Maratona e Atenas, Pierre Weiss, Secretário Geral da IAAF, disse que não havia melhor local para o Simpósio, especialmente pela realização da corrida no domingo. "A IAAF felizmente se envolveu nesse Simpósio da AIMS. Sem o trabalho da AIMS nos últimos 25 anos, a Maratona não seria o que é hoje", disse Pierre Weiss, que anunciou que a IAAF vai continuar a apoiar a corrida de rua no futuro: "Pode ser que tenhamos perdido este trem no passado, mas agora o pegamos".

Mais tarde, durante o Simpósio, Pierre Weiss e Sean Wallace - Jones, Coordenador da Comissão de Corridas de Rua da IAAF, explicaram aos delegados de corridas de rua de todo o mundo a introdução dos selos IAAF para as corridas de rua. "Haverá Selos Ouro e Prata para reconhecer e premiar as corridas top. Os padrões que estabelecemos são elevados", disse Sean Wallace - Jones. Além disso, a Federação vai promover um programa de TV semanal chamado "The Road Running Show” para dar ao esporte mais cobertura televisiva.

Além disso, no Simpósio, Yannis Theodorakopoulos, jornalista esportivo de uma TV grega e Prefeito de Pefki, bem como a veterana corredora Maria Polizou, que ainda detém o recorde da Maratona da Grécia, falaram sobre as raízes históricas da Maratona. Hugh Jones, ex-maratonista de classe mundial e atual secretário AIMS, falou sobre o enorme desenvolvimento das Maratonas nos últimos 30 anos, a partir de eventos de algumas dezenas de corredores com apenas vacas como espectadores até provas que hoje têm cobertura televisiva com um “elenco” de milhares de pessoas. Ele também destacou o enorme desenvolvimento recente na Ásia.

Um tema bastante discutido no simpósio foi o impacto econômico das corridas de rua. "Analisando uma maratona em termos econômicos chega-se à conclusão de que essas corridas são muito atraentes", afirmou Wolfgang Maennig, que é professor de Ciências Econômicas na Universidade de Hamburgo e fez pesquisas relevantes. Sobre a questão do maior evento esportivo no mundo, Wolfgang Maennig explicou: "No que diz respeito ao número de ingressos as Olimpíadas são o maior evento. Olhando pelo lado da TV, os Jogos Olímpicos ou a Copa do Mundo seriam o número um. Mas eu prefiro ver pelo lado do atleta. Se você contar o número de atletas envolvidos em um evento de corrida de rua, chegamos a conclusão que esse é o maior evento esportivo do mundo".

"Na Maratona de Berlim em 1998 o impacto econômico da corrida para a cidade foi 25 milhões de euros. Hoje os números são muito mais elevados. Em Boston - 2003, é dito que houve um impacto de 74 milhões dólares enquanto o valor da última Maratona de Nova Iorque foi de 220 milhões", afirmou Wolfgang Maennig, lembrando que “pesquisas mostram que as pessoas acreditam que uma corrida traz efeitos positivos para a cidade".

"A Maratona é o único evento que foi desenvolvido a partir de uma lenda", afirmou Paco Borao, Vice - Presidente da AIMS. No que se refere ao desenvolvimento da AIMS ele disse: "Quando começamos em 1982 tínhamos 28 membros, hoje estamos perto de 250."

Horst Milde, o homem que desenvolveu a Maratona de Berlim e presidente da mesa no Simpósio em Marathon, afirmou: "Um aspecto importante para o nosso desenvolvimento futuro é motivar os jovens a começar a correr. Os organizadores devem refletir sobre esta questão e incluir corridas infantis nas competições".

Timothy Kilduff da Maratona de Boston salientou que os organizadores deverão igualmente pensar sobre "a cobertura da mídia, especialmente TV, a Internet e Corridas Beneficentes. Mas independente do que se faz, você tem sempre que ter respeito com os corredores".

Spiros Zagaris e David Cytrynowicz

"Hoje maratona é muito significativa, é um estilo de vida", disse o Prefeito de Marathon, Spiros Zagaris, que deu grande suporte para a realização do Simpósio e também foi a principal figura por trás da abertura de um novo Museu da Maratona em sua cidade.

A delegação almoçou neste museu. Entre os convidados estavam os campeões mundiais Abel Anton (vencedor em de Atenas em 1997 e Sevilha em 1999) e Rosa Mota (vencedora de 1987 em Roma), que também tornou - se Campeã Olímpica em 1988.

"A Maratona trouxe muito para minha vida. Nunca vou esquecer da minha primeira medalha de ouro no Mundial, porque foi em 1997, quando corri na Maratona de Atenas", disse Abel Anton, que aproveitou para correr 10km no evento de domingo. Esta corrida foi realizada paralelamente a Maratona de Atenas e Abel Anton cruzou a linha de chegada no famoso Panathinaikon Stadium, onde ele triunfou há dez anos.

Matéria adaptada da cobertura feita pela organização do Simpósio. Mais informações em www.athensclassicmarathon.gr



 
Últimas notícias
Livro do Murakami
Treinamento Mental
Certificado AIMS Meia Maratona
Pesquisa dor nos ombros
Sedentarismo no Brasil
Global Running Day
Meia Maratona 2018
Centro Histórico 2018
Calendario de Eventos AIMS
Calendário AIMS
Curso Nacional de Nutrologia
 
Por: Corpore

2002-2019 Corpore. Todos os direitos reservados. Política de privacidade
Orgulhosamente desenvolvido pela FTECH