Siga a Corpore
A Corpore LinksContato
 

VIII Ilhabela Corpore Terra & Mar - Veja como foi

19/05/2008, por Marcel Trinta

Resultados
Galeria de fotos - em breve mais imagens

Ainda eram 4h30 de manhã e muitas pessoas já corriam pelas ruas de Ilhabela, com carros os acompanhando e incentivando, grande movimentação no Bolsão ao lado da Secretaria de Esportes, pessoas animadas cruzando todos os locais da cidade, ou seja, os itens básicos que acompanham a realização da Ilhabela Corpore Terra & Mar, prova que já faz parte dos maiores eventos realizados na Ilhabela, que envolve toda a comunidade da ilha e cria grande expectativa nos dias que antecedem a corrida que nesse dia 17 de maio foi disputada pela 8ª vez.

Como é de praxe, as equipes já chegavam durante a tarde e noite da sexta-feira, dia 16 de maio, para retirar o kit da equipe.

Com tudo pronto, as largadas começaram às 4h30 da manhã e se alastraram até às 7h. Eduardo Castro, da Santander 1, que participou da primeira largada, já mostrava bem qual seria o clima da prova: “A minha expectativa hoje é terminar a prova de mãos dadas com meu filho de 6 aninhos”.

João Fagundes Junior, da Run Up III, também mostrava que esse evento é uma grande celebração. “Temos um pessoal de Sorocaba e estamos em 8 equipes aqui. Nosso grupo está sempre motivado, sempre correndo e procuramos participar de todos eventos da Corpore. Essa prova o pessoal não falta, ela é excelente”.

Quem esperava um clima frio, se enganou, pois um lindo dia aparecia na ilha a cada nova bateria de largada, na qual as equipes rumavam sentido sul. Eraldo Marques da Silva Junior, da equipe Mevilela Enterpa Mix, fez o trecho 4, o de Borrifos, onde encontrou uma estrada de terra, cheia de subidas e descidas, preparando os atletas para aquele que é o trecho premiado, a subida de Castelhanos. “Foi pesado e acabei me guardando para Castelhanos, que é o mais radical. Aqui, com muitas subidas, descidas e pedregulhos acaba ficando complicado se você não está treinado”, contou o atleta que ainda se mostrou muito empolgado com sua primeira participação nessa prova que é, segundo ele, “emocionante, as equipes uma apoiando as outras, todos animados, encontrando pessoas que você vê em outras provas...”

Castelhanos


O trecho de Castelhanos traz diversos sentimentos aos participantes da prova: alguns adoram a emoção fazê-lo, outros temem só de ouvir falar, mas uma coisa é certa: todos querem, pelo menos uma vez, correr lá!

Julio César Coelho, da Julio Coelho 2, é o retrato do que esse trecho significa aos atletas: “É a segunda vez que vou subir aqui. Já sei a ‘bucha’ que vou pegar. Mas eu que escolhi fazer esse trecho de novo, pois apesar de difícil é prazeroso”.

Ao final do trecho, Erinaldo Alves, da Trilopez / Eqmax / Mizuno / Sundown Bikes, comemorava seu desempenho. “Fui bem, consegui subir bem e descer bem. Fui muito melhor que o ano passado e treinei para ganhar esse trecho. Ano passado fiz mal e esse ano quero ganhar o prêmio”. Todo esse desejo foi recompensado, já que Erinaldo fez o tempo de 0:39:50, conseguindo o que ele tanto queria: ser o primeiro colocado.

Entre as mulheres, o melhor tempo foi da estreante na prova Luciane Camargo Macias, da equipe Girls By Run&Fun, que diferente de Erinaldo, não esperava vencer o trecho, já que, na verdade, não esperava nem participar da prova. “Acabei entrando na equipe de improviso, já que a atleta que iria fazer esse trecho se machucou. Vim para ajudar as meninas, mas acabei não tendo escolha de fiz esse trecho que é bem íngreme e fiz o melhor que pude, foi bem duro, mas eu gostei”. Com o tempo de 00:52:37 ela foi a melhor mulher da prova.

Natação

Enquanto a prova acontecia por toda a Ilhabela, às 9h foi dada a primeira largada da natação, que esse ano trouxe diversas modificações que, pelo seu resultado, vieram para ficar.

A primeira perna, diferente do que acontecia, teve sua largada no Píer do Perequê, com um percurso de 2,35km que levou os nadadores até a escola de Vela BL3. As mulheres foram as primeiras a partir, enquanto os homens saíram 5 minutos depois, carregando o canal de São Sebastião de atletas que buscavam um bom desempenho para ajudar a sua equipe.

Logo no começo da prova, uma das nadadoras disparou e não foi alcançada nem pelos nadadores. Após completar o percurso, Daniela Panisi, da Nova Equipe I, que conseguiu o melhor tempo geral da perna 1, com 0:25:49, só estava preocupada com o que aconteceria após a segunda perna de natação. “Sou nadadora de piscina e essa é a segunda vez que nado no mar. O mar não está mexido e parece uma piscina, por isso foi tranqüilo.Estou me preocupando com a corrida, o pessoal corre bem, mas eu só nado. Vamos ver como vai ser...”.

Cuidando de cada passo, do primeiro ao último corredor

E era após a segunda perna de natação que as equipes faziam o trecho Todos Juntos, onde corredores e nadador faziam um percurso de 2,8km passando pela Vila acompanhados pelos batedores da Polícia do Exército e fazendo uma grande e merecida festa após 105km de percurso.

Desde às 12h26min as equipes começaram a chegar e uma a uma faziam a sua comemoração.

E como é de costume, a última equipe foi acompanhada pelo staff Corpore, Diretores da entidade, ambulâncias e todos aqueles que fizeram deste um evento grandioso. Mas um fato foi bem diferente do que acontece normalmente. A atleta Suely Mulky, da Top Notch Experientes, mostrava-se cansada e quase desistindo desse último trecho.

Foi então que as palavras de incentivo e auxílio com dicas dos diretores da Corpore a fizeram terminar a prova e poder festejar com toda sua equipe. “A prova foi difícil, mas cheguei emocionada. O pessoal da Corpore veio dando uma força, puxando e estava comentando com meu marido como eles foram super bacanas. Foi muito legal terminar assim, com as pessoas dando uma força, te puxando, falando pra respirar... Foi muito legal”.

 

Premiação

Após menos de 3horas da passagem da última equipe, teve início a cerimônia de premiação que aconteceu no Píer da Vila.

Com as mudanças no regulamento, muitas pessoas e equipes puderam ser premiadas, dando maior motivação para os atletas participarem da prova. “Eu achei legal dar a chance para várias equipes e, com as mudanças que a Corpore fez no regulamento, isso foi o que aconteceu nesse ano”, afirmou o professor Zeca da ZTrack.

Uma das maiores mudanças foi a divisão de equipes em Masculina, Feminina e Mista. Para Daniela Pinto Frizzo, da equipe Girls By Run&Fun, isso foi ótimo para as mulheres. “Acho legal ter essa coisa exclusiva para as mulheres, dando importância para nós. Antes, nas equipes mistas ia um monte de homem e apenas uma mulher. Agora com uma equipe de mulheres nós podemos ter mais premiações”.

Com festa desde às 4h30 até às 21h30, o dia 17 de maio marcou mais uma grande prova que se tornou completa para a Corpore por um único motivo: saber que os participantes aprovaram, competiram, se divertiram e terão esse evento marcado em suas memórias.

E agora é só aguardar o dia 13 de setembro com a VI Corpore Campos do Jordão Corrida e Bike na Montanha...



 
Últimas notícias
Livro do Murakami
Treinamento Mental
Certificado AIMS Meia Maratona
Pesquisa dor nos ombros
Sedentarismo no Brasil
Global Running Day
Meia Maratona 2018
Centro Histórico 2018
Calendario de Eventos AIMS
Calendário AIMS
Curso Nacional de Nutrologia
 
Por: Marcel Trinta

2002-2019 Corpore. Todos os direitos reservados. Política de privacidade
Orgulhosamente desenvolvido pela FTECH