Siga a Corpore
A Corpore LinksContato
 

Corpore fala sobre o Terceiro Setor em Mesa Redonda da UNIBAN - como foi

A Corpore – Corredores Paulistas Reunidos participou de uma Mesa Redonda, realizada pela UNIBAN, no dia 12 de setembro. O tema do evento foi "Terceiro Setor: novo mercado para o século XXI" e fez parte das atividades da Jornada de Administração e Ciências Contábeis.

 



Além da Corpore, a Fundação Bradesco e a Casa de Maria – também empresas do terceiro setor -; apresentaram-se para os alunos da universidade, que puderam entrar em contato mais profundo com o trabalho destas organizações.

A Corpore abriu o evento, tendo Alfredo Donadio, Diretor de Comunicação Corpore, como primeiro palestrante. Ele contou aos presentes a história de 21 anos da Corpore, o trajeto percorrido para se tornar o maior clube de corredores da América Latina, e o que isto representava para o país. Donadio explicou que o conselho deliberativo e a diretoria da entidade são formados apenas por profissionais voluntários, e isto é o que diferencia a Corpore de uma simples empresa organizadora de eventos de corrida. Além disto, conforme declarou Donadio, a Corpore representa os esportistas perante órgãos oficiais, governamentais e toda a comunidade. Assim, o crescimento do número de adeptos pode ser ainda maior, o que acaba significando uma melhora na qualidade de vida dos habitantes da cidade e do estado.

 

Edgard dos Santos, Secretário Geral Corpore, tomou a palavra na seqüência da apresentação, para mostrar com dados estatísticos, gráficos e tabelas, o crescimento da entidade. O Secretário Geral da entidade mostrou para o público que para fazer uma entidade como a Corpore funcionar, é preciso movimentar muitas áreas de conhecimento, como administração, contabilidade, marketing, logística, medicina esportiva, jornalismo, etc.




Os professores organizadores do evento levantaram a importância de uma universidade apresentar para seus alunos o imenso leque de opções de emprego, que o terceiro setor cada vez mais oferece. Como Donadio acrescentou ao final da apresentação das entidades, a Corpore necessita de centenas de profissionais terceirizados, para realizar suas provas. “Para se ter uma idéia, na Corpore temos 10 funcionários que trabalham lá diariamente. Além deles, mais uma centena de pessoas participam de cada evento, contratadas em empresas terceirizadas. A gente tem provas de, por exemplo, 7500 inscritos e para tal precisamos de cerca de 1000 trabalhando no dia do evento, contando com o empenho das organizações públicas - como ostensivo do trânsito, CET, Secretaria de Esportes, batedores do Exército, etc. Além disso, contamos com algumas centenas de pessoas que trabalham antes na preparação, e depois do evento, para recolher todo o material da arena, como barracas, grades, cones e cavaletes, realizar a limpeza do local, das vias percorridas, etc”.

Saiba mais sobre outras ações que a Corpore, realizando os objetivos de sua missão, promove e incentiva o esporte, a saúde e a cidadania. Leia



 

 

A CORPORE é uma entidade sem fins lucrativos, que atua como núcleo de representatividade e porta voz do corredor na comunidade. Além de organizar eventos extremamente bem estruturados e proporcionar conforto e segurança aos seus participantes, a instituição é hoje o maior clube de corredores da América Latina e centro de referência para os esportistas.

Há mais de 20 anos, a CORPORE vem promovendo caminhadas, corridas e eventos competitivos e participativos, que visam estimular saúde, bem-estar, educação, cidadania e inclusão social. Suas provas são extremamente bem organizadas, com padrões acima das exigências dos órgãos internacionais.

O Terceiro Setor

A organização de uma sociedade constituída comporta três âmbitos ou setores, a saber:
1º) O Primeiro Setor corresponde à emanação da vontade popular, pelo voto, que confere o poder ao governo;

2º) O Segundo Setor
corresponde à livre iniciativa, que opera o mercado, define a agenda econômica usando o lucro como instrumento;

3º) O Terceiro Setor
corresponde às instituições com preocupações e práticas sociais, sem fins lucrativos, que geram bens e serviços de caráter público, tais como: ONGs, instituições religiosas, clubes de serviços, entidades beneficentes, centros sociais, organizações de voluntariado etc.
Seria enganoso achar que somente o primeiro e o segundo setores operam com dinheiro, como se o terceiro setor pudesse renunciar a este instrumento. O que caracteriza cada setor em face dos recursos financeiros é o seguinte:

Primeiro Setor: dinheiro público para fins públicos;
Segundo Setor
: dinheiro privado para fins privados;
Terceiro Setor: dinheiro privado para fins públicos (nada impede, todavia, que o poder público destine verbas para o Terceiro Setor, pois é seu dever promover a solidariedade social). Faz parte integrante da sua concepção a prática de valores, que motivam os indivíduos a buscarem melhoria na própria vida e na do próximo, o esmero das qualidades ou virtudes sociais, o aprimoramento das aptidões e habilidades profissionais, o amadurecimento da cidadania. Voluntariado, iniciativas beneficentes, cooperativismo, independência, humanismo, etc, são diversos nomes com os quais muitas vezes designamos as práticas do Terceiro Setor.
O poder de influência do Terceiro Setor é, como se vê, importante, inclusive porque parte das mudanças e inovações sociais mais significativas dos últimos tempos foram obtidas graças à criação e militância de suas organizações. (fonte: REBRAF)




 
Últimas notícias
Livro Missão Corpore
Centro Histórico 2019
Meia Maratona 2019
Análise genética potencializa resultados de dietas e ati ...
Livro do Murakami
Treinamento Mental
Certificado AIMS Meia Maratona
Pesquisa dor nos ombros
Sedentarismo no Brasil
Global Running Day
Meia Maratona 2018
 
Por: Flávia de Almeida Prado

2002-2021 Corpore. Todos os direitos reservados. Política de privacidade
Orgulhosamente desenvolvido pela FTECH