Siga a Corpore
A Corpore LinksContato
 

Paulistano corre até nas horas de folga - 30/06/2010


Texto de Belisa Figueiró e Carla Rolf no jornal MTV na Rua fala sobre o crescimento da corrida.

Paulista corre até nas horas de folga

Texto: Belisa Figueiró e Carla Rolf

Número de adeptos da corrida mais que dobrou em cinco anos; exercícios ajudam a manter a forma e até a tratar a depressão

A céu aberto ou na academia. Uma coisa é certa: milhares de pessoas se rendem aos benefícios da corrida todos os anos – cerca de 400 mil paulitas praticam o exercício regularmente. Além de ajudar a manter a forma, a prática diminui os riscos de doenças cardiovasculares e ainda pode ajudar no tratamento de doenças mentais, como a depressão, explica Rômulo Bertuzzi, professor de educação física da USP.
Mas, apesar de parecer fácil, nada de sair correndo por aí. Antes de colocar os pés para fora de casa, é preciso fazer uma avaliação física e um exame cardiológico, alerta a maratonista e treinadora Eliana Reinert. Depois da liberação do médico, é fundamental escolher roupas confortáveis e um bom tênis – de preferência com amortecimento.
O acompanhamento de um profissional também é fundamental. Os corredores de primeira
viagem têm de começar caminhando. Depois de duas semanas, já podem intercalar com a corrida.
Só depois de dois meses a pessoa conseguirá apenas correr. É importante ingerir carboidratos meia hora antes do início do exercício. Depois da corrida, as pessoas devem comer sanduíche com algum tipo de proteína
.

Exercício ‘caça’ gordurinhas

Em uma hora de corrida, a pessoa perde cerca de 600 calorias – praticamente o dobro de uma caminhada. De acordo com Caio Poletti Romano, a corrida aumenta o número de receptores beta no sangue, que são os responsáveis por captar a gordura durante o exercício, ou seja, queimam os acúmulos de gordura mais facilmente.

Quem corre joga futebol melhor

Felipe Spina, 19 anos, é uma dessas pessoas que desafiam os números e conseguem conciliar a faculdade de administração com a prática diária de exercícios físicos. Além de tênis, musculação e futebol, ele corre três vezes por semana na academia e alterna os sábados para também
treinar no Parque Ibirapuera, ao ar livre. “Comecei a correr para aumentar o metabolismo, definir o corpo e ter mais preparo físico para o futebol. Ela te prepara para render melhor em qualquer outro esporte. No futebol, os que correm são os últimos a cansar em campo”, afirma o estudante. Só neste ano, Spina já participou de cinco competições de 10 km, com duração média de 45 minutos cada.
Segundo a Federação Paulista de Atletismo, em 2009, houve 240 provas de corrida, com 401.465 competidores. E o número só cresce.

 



 
Últimas notícias
Centro Histórico 2019
Meia Maratona 2019
Análise genética potencializa resultados de dietas e ati ...
Livro do Murakami
Treinamento Mental
Certificado AIMS Meia Maratona
Pesquisa dor nos ombros
Sedentarismo no Brasil
Global Running Day
Meia Maratona 2018
Centro Histórico 2018
 
Por: Corpore

2002-2019 Corpore. Todos os direitos reservados. Política de privacidade
Orgulhosamente desenvolvido pela FTECH