Siga a Corpore
A Corpore LinksContato
 

Minha História - Washington Costa

Voltar para Menu das Histórias de Corredor
OS TEXTOS SERÃO REVISADOS E EDITADOS SEGUNDO CRITÉRIOS DE REDAÇÃO CORPORE.ORG.BR
Exclusivo para Associados Corpore

Olá,

Me chamo Washington, tenho 26 anos. Sempre fui do tipo “magrinho barrigudo”, e por isso nunca me incomodei muito com o sobrepeso.

Porém, hábitos não muito saudáveis como alimentação, sedentarismo, tabagismo e “cervejarismo” contribuíam cada vez mais para que, mesmo jovem, tivesse uma saúde castigada, não compatível com a minha idade. Além de tudo isso, há histórico em minha família de doenças cardiovasculares. Minha avó faleceu em decorrências desses problemas, e meu pai já teve 2 AVC’s.

Já freqüentei academias, porém na época, o objetivo era mais puramente estético do que a preocupação com a saúde.

Há quatro anos, abandonei o cigarro e imaginei que tal atitude seria suficientemente saudável. Não foi bem assim. Sedentário assumido, eu transferia toda a culpa para a falta de tempo, e não há nada pior do que enganar a si próprio. Embora fosse um preguiçoso total, não havia peso na consciência pois meus compromissos eram os “responsáveis” pela falta de tempo. Ganhei peso após parar de fumar, pois na abstinência sempre estava mastigando.
Meu colesterol estava elevado, e isso começou de fato a me preocupar.

Um fato maravilhoso aconteceu, e foi aí que minha vida começou a mudar para melhor.

A empresa em que trabalho promoveu um concurso sobre qualidade de vida. Os cinco vencedores iriam para Londres conhecer as instalações locais da organização, e casualmente participar de uma prova de rua em Nottingham (interior do país). Obviamente, minha ambição era viajar para a Inglaterra, conhecer suas maravilhas e aqueles copos gigantes de cerveja. Em momento algum eu sequer pensava na tal corrida.

Para minha surpresa, veio a notícia que fui um dos ganhadores. Uma mistura de felicidade e preocupação tomou conta. E agora?! Como vou correr a tal prova que era uma das propostas do evento?

Primeira corrida - Nottingham

Lá fui eu para uma avenida próxima de casa, descobrir até onde eu conseguiria correr. Cem metros foi o limite! Eu pensava: “Meu Deus, o que será de mim correndo 4 km?! Morrerei?!"

Dia após dia, meu percurso foi aumentando, comprei um tênis legal recomendado por amigos corredores, diminuiu a dor no meu baço e lá estava eu garantindo nos treinos a distância que iria percorrer, em um tempo razoavelmente bom para um iniciante.

Viajei, me preparei para o grande momento e tive o privilégio de correr internacionalmente minha primeira corrida. A chegada foi algo inexplicável recebendo aplausos do público, tendo o orgulho de levar nas costas a bandeira do Brasil. Me senti um verdadeiro campeão mesmo sendo ultrapassado por crianças de sete anos, e senhores de terceira idade.

De lá para cá, não parei de correr. Descobri o prazer no exercício. Hoje meus treinos são freqüentes e tenho participado de outras provas. Reduzi meu peso, e me sinto ótimo.
Espero não parar mais, e o que digo para quem inicia nos primeiros passos, é que quem comanda o corpo é a mente! Basta querer e se mover!



 
Últimas notícias
Centro Histórico 2019
Meia Maratona 2019
Análise genética potencializa resultados de dietas e ati ...
Livro do Murakami
Treinamento Mental
Certificado AIMS Meia Maratona
Pesquisa dor nos ombros
Sedentarismo no Brasil
Global Running Day
Meia Maratona 2018
Centro Histórico 2018
 
Por: Corpore

2002-2019 Corpore. Todos os direitos reservados. Política de privacidade
Orgulhosamente desenvolvido pela FTECH