Siga a Corpore
A Corpore LinksContato
 

Dia Nacional do Diabetes

26/06/2012, por Hospital São Luis
Prevenir e orientar são as principais recomendações de endocrinologista
 
Como alerta à população para as formas de prevenção e tratamento, 26 de junho é o Dia Nacional do Diabetes
 
No dia 26 de junho comemora-se o Dia Nacional do Diabetes, que é uma tentativa de alertar as pessoas que o diabetes é uma doença crônica que atinge mais de 10 milhões de brasileiros, de acordo com dados do Ministério da Saúde. Os sintomas físicos mais comuns dessa patologia são a fome excessiva associada à perda de peso, muita sede, vontade de urinar, dores nas pernas e má circulação.

Em sua forma mais grave ocorre perda de visão, problemas nos rins, alterações motoras, dores e formigamentos de membros inferiores, impotência sexual, infarto do miocárdio, infecções, sangramentos e amputações de membros inferiores. Esses são alguns dos problemas que a patologia pode provocar, quando não tratada.  O endocrinologista do Hospital e Maternidade São Luiz, Dr. Alex Leite, garante que para conviver com o diabetes, a orientação e a prevenção são as mais importantes dentre as medidas terapêuticas. “Se o paciente entende o mecanismo da doença, o tratamento se torna mais completo e isso modifica muito os resultados de controle das complicações”.
 
Os Tipos
 
O diabetes do tipo 1 surge no início da vida ou na fase adulta, apesar de haver casos descobertos em pessoas de idade avançada. Sua característica principal é a incapacidade total do pâncreas de produzir insulina, levando o paciente a precisar tomá-la diariamente de forma injetável.  
 
Já o tipo 2 é o mais comum e geralmente se manifesta em idades mais avançadas. Na maioria das vezes, o pâncreas ainda produz a insulina, mas não o suficiente para garantir as funções regulares. Assim o paciente tem de usar medicamentos, que desempenharão as funções que o órgão já não realiza sozinho.

Tratamento e alimentação
 
A partir do diagnóstico da doença, a pessoa deve controlar a glicemia, já que hiperglicemia, ou seja, altas taxas de açúcar no sangue, pode causar sérios danos à saúde do diabético. “Uma alimentação equilibrada é a base para a saúde do indivíduo”, explica o endocrinologista.
 
Segundo constata o especialista, as confusões mais comuns entre os diabéticos estão relacionadas à alimentação. Muitos alimentos se consumidos à vontade tornam-se um risco, e o principal exemplo disso são as frutas. “Um paciente diabético não pode tomar uma laranjada, mas pode consumir uma laranja. A fruta aumenta a glicose no sangue, por isso, o ideal é consumir de 3 a 4 tipos de frutas ao dia, em horários diferentes”, afirma Dr. Alex Leite.
 
Para as pessoas que não sofrem do problema, o médico alerta: “Para não desenvolver o diabetes, é necessária uma alimentação saudável, sem exageros de carboidratos e de gordura saturada. A atividade física também se mostra um grande aliado da prevenção”, avalia Leite. O ideal é acumular 30 minutos diários de atividade física aeróbica leve, como caminhada. “Mais importante é manter um bom controle da glicemia, seguindo corretamente as orientações médicas”, completa o especialista.
 
A mudança do estilo de vida é primordial para prevenir e regular a doença. Cuidados com a alimentação, prática de exercícios físicos e disciplina devem se tornar hábitos, sobretudo, para quem tem tendência, mesmo que genética, a ter doença.
 
Caso queira saber mais sobre esses dados, o Hospital São Luiz disponibiliza a endocrinologista, Dr. Alex Leite, para falar sobre o tema.
 



 
Últimas notícias
Análise genética potencializa resultados de dietas e ati ...
Livro do Murakami
Treinamento Mental
Certificado AIMS Meia Maratona
Pesquisa dor nos ombros
Sedentarismo no Brasil
Global Running Day
Meia Maratona 2018
Centro Histórico 2018
Calendario de Eventos AIMS
Calendário AIMS
 
Por: Hospital São Luis

2002-2019 Corpore. Todos os direitos reservados. Política de privacidade
Orgulhosamente desenvolvido pela FTECH