Siga a Corpore
A Corpore LinksContato
 

Minha História: Tatiana Buzaneli

26/11/2013, por Tatiana Buzaneli
Nunca fui uma pessoa extremamente acima do peso. Sempre fui magrinha, quando criança, amigos brincavam que eu tinha mais joelho do que coxa, e depois da adolescência ganhei um pouco de corpo mas nada muito exagerado.
 
No colégio eu nunca jogava nada, era totalmente descoordenada ou não tinha altura suficiente. Ficava no meu canto, colocando a tarefa em dia, conversando ou fumando. Sim, comecei a fumar com 14 anos, na 8ª série.
 
A escola acabou e veio a faculdade. Lanches, hot-dogs e x-saladas diariamente durante os intervalos fizeram com que eu ganhasse 11kg no final dos 4 anos, e em 2009 me vi com 1,59m e 64kg. A calça jeans era 42 e a autoestima, zero.
 
A gota d’agua foi sair pra comprar roupa e perceber que o manequim 42 estava começando a ficar “estranho” no corpo. Dei um basta! Larguei o cigarro (foi até fácil, acho que nunca cheguei a me viciar completamente), peguei meu tênis velho e saí já no dia seguinte de manhã pra fazer caminhada com a minha mãe, que é hipertensa e não abre mão das suas caminhadas matutinas.
 
No começo era sofrido, ela ia conversando comigo e eu não tinha fôlego pra responde-la. Ou eu falava ou andava, mas no final do primeiro mês já senti diferença na balança – ainda que sutil – e no condicionamento físico. Estava mais disposta pra fazer as coisas, menos estressada com trabalho e dormia melhor. Foi quando resolvi entrar na academia, já que eu nunca tinha me matriculado em uma.
Aos poucos fui me acostumando com as caminhadas e o corpo naturalmente começou a pedir por mais. A vontade de trotar veio um dia na academia enquanto caminhava na esteira: aumentei a velocidade e, ainda meio descoordenada, corri meu primeiro trotinho segurando no apoio da esteira. Foi mágico! 500 metros com gosto de 42.195 (e eu nem sabia quantos quilômetros tinham uma maratona, naquela época). Depois disso passei a trotar um dia sim, um dia não, e o instrutor não demorou a perceber minha pequena evolução.
 
Estávamos em outubro de 2009 e eu já conseguia fazer 3km ininterruptos na esteira, numa velocidade de 8km/h. Fui convidada pelo pessoal da academia a participar de uma prova de rua, no feriado do dia do aniversário de São Paulo. Eram 6km e eu tinha quase 4 meses pra conseguir correr essa distância. Isso significava que correria o dobro do que estava acostumada, no sol do verão de janeiro, em um percurso com subidas e descidas. Resultado: me empolguei e falei que poderiam colocar meu nome!
 
No dia da prova eu cheguei, timidamente, com minha mochilinha, esperando encontrar uma multidão de marombados e panicats, todos com corpos perfeitos e sarados. Mas o que encontrei foi uma democrática multidão de pessoas das mais diferentes idades e tipos físicos! Uma grata surpresa pra mim, que já fui no caminho pensando em táticas pra não me sentir um peixe fora d’agua. Corri, maravilhada com aquele mar de gente, me surpreendendo com bombados de 2m de altura que corriam menos que eu e com senhorinhas japonesas que me deixavam no chinelo! E ali, durante aqueles 50 minutos que levei pra completar os 6km de prova, tive a constatação de que finalmente, depois de 25 anos, eu havia encontrado um esporte pra chamar de meu!
 
E então não parei mais! Dos 64kg fui para os 53kg, do manequim 42 voltei para o 36, e dos 50 minutos nos 6km baixei para 30. Vieram as provas de 10km, as São Silvestres, as 10 milhas e atualmente treino pra minha primeira meia maratona. Em 2011 conquistei o primeiro lugar no Ranking Fidelidade da Corpore na minha faixa etária (F2529), fiz muitos amigos no meio das corridas e hoje não me imagino mais não correndo! Tenho certeza que é isso que eu quero fazer, pro resto da vida!




 



 
Últimas notícias
Análise genética potencializa resultados de dietas e ati ...
Livro do Murakami
Treinamento Mental
Certificado AIMS Meia Maratona
Pesquisa dor nos ombros
Sedentarismo no Brasil
Global Running Day
Meia Maratona 2018
Centro Histórico 2018
Calendario de Eventos AIMS
Calendário AIMS
 
Por: Tatiana Buzaneli

2002-2019 Corpore. Todos os direitos reservados. Política de privacidade
Orgulhosamente desenvolvido pela FTECH