Siga a Corpore
A Corpore LinksContato
 

Minha História - Eduardo Beni

14/09/2004, por Corpore

Voltar para Menu das Histórias de Corredor
*Texto de no máximo 4 mil caracteres [ou duas (02) páginas]
**máximo cinco (05) Imagens em JPEG - resolução 150 DPIS
OS TEXTOS SERÃO REVISADOS E EDITADOS SEGUNDO CRITÉRIOS DE REDAÇÃO CORPORE.ORG.BR
Exclusivo para Associados Corpore

Eduardo Alexandre Beni - corredor associado Corpore em Minha História

Comecei a fumar em julho de 1986 com 19 anos e desde essa época, apesar do vício, praticava esportes, corrida, futebol, volei e provas de atletismo. Minha altura é de 1m78cm e meu peso nesta época se mantinha em 76 kilos.

Formado em 1989 na Academia do Barro Branco meu peso começou a aumentar. Em 1993 iniciei outro curso (Direito) e meu peso disparou, chegando em 1997 a 91 kilos, pois não tinha mais tempo para a atividade física, fumava ainda mais e bebia, já que estas são práticas comuns entre os alunos universitários.

No início de 1998 decidi reiniciar a atividade física e comecei reavaliando meus hábitos alimentares. De pronto cortei a bebida, mas continuei fumando. Iniciei correndo lentamente 3 vezes por semana, que não ultrapassavam 30 minutos por corrida. Ao final de 1998 havia perdido 13 quiilos e corria 4 vezes por semana. Decidi então correr minha primeira prova, a São Silvestre de 1998. Corri com minha prima, que na época era triatleta, e terminamos em 1h22min. Na chegada percebi que estava inteiro, disposto a correr mais alguns quilometros, fato que me deixou confiante e motivado.

Continuei fumando e estabeleci uma nova meta, qual seja: correr a maratona de São Paulo de 1999. Com o auxílio de um amigo, Paulo Luiz, professor de Educação Física, iniciamos o treinamento, pois ele também decidiu correr. Terminamos a prova em 4h00min. Fiquei ainda mais motivado, pois a maratona é uma prova espetacular e que põe a prova todos os seus limites e te faz repensar muitos paradigmas. Daí para frente foi só alegria, estava namorando com minha esposa, Bettyna, participei de maratonas e meias, provas de 10, 12 e 6 km e meus tempos foram melhorando, porém um dia dei de cara com o muro. O erro persistia, continuava fumando, e foi na maratona de Curitiba em 19 de novembro de 2000 que tudo acabou e que tudo começou. A maratona de Curitiba é muito difícil e ao final, próximo da chegada, pela primeira vez comecei a andar em uma prova, pois não conseguia respirar e estava muito cansado. Comecei a chorar de desespero e após alguns segundos colhi todas as minha forças e terminei a prova em 3h40min. Estava muito cansado. Na chegada minha esposa se assutou, pois estava com o rosto fundo e muito abatido. Foi então que decidi. Vou parar de fumar.

Desde este dia tudo mudou. Iniciei meus treinamentos com base naqueles apresentados pela revista contra-relógio e em 2001 alcancei meu objetivo na maratona de Porto Alegre, completei-a em 3h12min. ESPETACULAR. Cheguei com energia e fiquei ainda mais motivado.

Minha esposa havia iniciado em 1999 seus treinamentos com a equipe Run&Fun, e foi então que conheci o Mário Sergio. Motivado por ela ingressei nesta equipe no início de 2003 e coloquei como meta a Maratona de Porto Alegre no mesmo ano. Queria baixar meu tempo e mais uma vez fui vitorioso. Passei pela linha de chegada com 3h09min e com duas bolhas, uma em cada calcanhar. O cigarro já fazia parte de um passado que não gosto nem de lembrar. Hoje minha meta é correr abaixo das 3h05h e tenho convicção que farei isso em Porto Alegre 2004.

Corri 10 maratonas, 03 meia-maratonas e diversas provas menores e tenho certeza que o cigarro atrapalhou-me muito e foi preciso muito sofrimento para poder entender que o cigarro mata lenta e silenciosamente. Hoje treino com a equipe e meus tempos estão melhorando e minha saúde está cada vez melhor. Disciplina, persitência e moticação me ajudaram a estar com 37 anos de saúde e muito bom humor. Vivenciei nesses anos, entre outras coisas, que aprender com os erros dos outros é muito menos penoso do que aprender com os próprios erros.


Associado Corpore: Gostou da história que acabou de ler? Pois então colabore com esta coluna. Divida suas histórias com outros corredores. Para isso, nos envie seu texto* e imagens** para [email protected] e aguarde a publicação aqui no site! Participe




 
Últimas notícias
Centro Histórico 2019
Meia Maratona 2019
Análise genética potencializa resultados de dietas e ati ...
Livro do Murakami
Treinamento Mental
Certificado AIMS Meia Maratona
Pesquisa dor nos ombros
Sedentarismo no Brasil
Global Running Day
Meia Maratona 2018
Centro Histórico 2018
 
Por: Corpore

2002-2019 Corpore. Todos os direitos reservados. Política de privacidade
Orgulhosamente desenvolvido pela FTECH