Siga a Corpore
A Corpore LinksContato
 

Minha História - Renato S. Lima

02/12/2004, por Corpore

Voltar para Menu das Histórias de Corredor
*Texto de no máximo 4 mil caracteres [ou duas (02) páginas]
**máximo cinco (05) Imagens em JPEG - resolução 150 DPIS
OS TEXTOS SERÃO REVISADOS E EDITADOS SEGUNDO CRITÉRIOS DE REDAÇÃO CORPORE.ORG.BR
Exclusivo para Associados Corpore

Renato S. Lima - corredor associado em Minha História

Olá, meu nome é Renato S. Lima, sou associado da Corpore e queria compartilhar com vocês a Minha História que me deixa muito emocionado e realizado.

Eu estou praticando corridas de rua há pouco mais de um ano e meio. Há alguns anos atrás, devido a uma série de acontecimentos, principalmente devido a correria do trabalho, entrei numa vida sedentária e cruel e adquiri mais de 13 quilos devido a bebidas, má alimentação e stress.

Devido ao meu peso, entrei numa academia em 2002 para tentar melhorar a minha qualidade de vida. Em julho de 2003 um grande amigo meu chamado Roberto Ornelas ( Bob ) entrou em contato comigo me convidando para participar de uma corrida de rua, era a Corrida do Bicentenário do Duque de Caxias de 6km, realizada pela Corpore no Ibirapuera em 2003. Ele fez a minha inscrição para me incentivar e foi emocionante; quando cruzei a linha de chegada quis chorar, pois para mim foi uma emoção e experiência fabulosa simplesmente por ter finalizado a corrida. Desse dia em diante nunca mais parei de correr, me tornei sócio da Corpore e arrastei amigos para as corridas, dentre eles o Renato Bonini, grande amigo meu que me acompanha em todas as corridas, principalmente as da Corpore, que consideramos as melhores em organização e respeito aos atletas.

Participamos desde então de diversas corridas de 5, 6, 8, 10, 12, 15 e 21 Km's, a cada corrida uma emoção e uma expectativa de melhorar nossos tempos, mas acima de tudo de desfrutar do simples prazer de praticar um esporte mágico que me fez perder 12 quilos e transformou a minha vida.

Até aí a minha história é idêntica a de muitos corredores, mas o melhor vinha ainda por acontecer. No mês de Agosto desse ano de 2004, a minha mãe, Dna Maria do Socorro de 56 anos, sofreu uma cirurgia delicada ao qual teve que trocar a válvula órtica do coração. Fiquei muito preocupado, a minha mãe além de problemas de Pressão arterial sofre de diabetes, problemas que se complicam após os 50 anos. Além disso, ela tinha um hábito que me deixava triste e desesperado chamado fumo: há mais de 30 anos a minha mãe tinha essa problema, diversas vezes tentou parar, mas eu percebi que é muito difícil vencer o vicio do cigarro.

Sempre dando muita força para ela, comecei a colocar na cabeça dela que tudo daria certo na cirurgia e que ela iria sim, parar de fumar e logo estaria ao meu lado participando de corridas e caminhadas. Tudo isso foi alimentando a vontade dela de vencer e estar viva, comprometida a uma vida saudável ao lado dos filhos e do esporte. Consegui provar para ela que era a saída e que teríamos que seguir esse caminho junto ao meu lado.

Dois sonhos se realizaram na minha vida: o primeiro foi que a minha mãe definitivamente abandonou o cigarro há mais de três meses e o segundo se realizou no Domingo dia 24/10, foi na Corrida do Circuito Olímpico da boa forma - Playboy, fiz a inscrição dela formando uma dupla com a mãe do meu grande amigo Renato Bonini ( Dna Inês ). Elas participaram da corrida de 6 km e foi emocionante para mim ver as duas cruzarem a linha de chegada. Embora tenham chegado em último lugar, foi emocionante ver as motos da fiscalização e os fiscais da prova batendo palmas para as duas.

Moral da história: elas ficaram apaixonadas por tudo isso e já querem saber das próximas corridas. Os caminhos de ensinamentos se inverteram, durante toda a vida ela me ensinou tudo na vida e agora era a minha vez de trazê-la perto de mim e fazer do esporte parte integrante da vida dela.

Sonho que todos os dias dezenas, centenas de pessoas como a minha mãe tenham histórias como está. Para mim, mais do que eu ter tornado o esporte parte da minha vida, ver a minha mãe se tornar uma praticante desse esporte, com saúde e feliz com tudo isso, é uma emoção imensurável.

Queria agradecer a Corpore por tudo, pois além de transforma a minha vida transformou a vida de mães que a vida inteira lutaram para nos dar todo o conforto e carinho e sem elas não seríamos os homens-atletas que somos hoje.

Associado Corpore: Gostou da história que acabou de ler? Pois então colabore com esta coluna. Divida suas histórias com outros corredores. Para isso, nos envie seu texto* e imagens** para [email protected] e aguarde a publicação aqui no site! Participe




 
Últimas notícias
Centro Histórico 2019
Meia Maratona 2019
Análise genética potencializa resultados de dietas e ati ...
Livro do Murakami
Treinamento Mental
Certificado AIMS Meia Maratona
Pesquisa dor nos ombros
Sedentarismo no Brasil
Global Running Day
Meia Maratona 2018
Centro Histórico 2018
 
Por: Corpore

2002-2019 Corpore. Todos os direitos reservados. Política de privacidade
Orgulhosamente desenvolvido pela FTECH